Olá pessoal, tudo bem?

Hoje vim falar sobre um tema muito interessante e que eu sempre estou comentando em minhas redes sociais. Afinal, o que é esse tão falado Slow Fashion?

Slow significa lento e fashion significa moda, ou seja, moda lenta. No sentido real da coisa, significa um consumo menor, em contrapartida, uma fabricação mais lenta, com mais responsabilidade e sentido. A internet ainda é meia escassa quando procuramos o que é slow fashion, aliás, é um conceito bem novo, porém que irá permanecer, já que a tendência do mundo é consumir menos bens materiais. Esse conceito é algo que deve ser trabalhado nas mentes das pessoas, principalmente das mais materialistas.

Pois bem, vamos direto ao ponto. O que esse conceito tão inovador e verdadeiro quer?

A moda sustentável busca práticas menos poluentes e que minimizam os impactos ambientais. Estamos cansados de ver na tv, em séries, redes sociais e documentários sobre a poluição que a moda causa no planeta terra, pois a indústria da moda é uma das que mais polui, pois seu consumo é desenfreado, ao passo que as pessoas buscam perfeição física à qualquer custo à fim de se sentirem melhores. Mas como isso pode ser dar?

  • Uso de tecidos ecológicos
  • reaproveitamento de materiais na fabricação de roupas
  • práticas de reúso, trocas, consertos, etc.
  • fabricação mais lenta e com mais responsabilidade ambiental
  • marcas que conscientizam seus clientes sobre o consumo
  • processos de fabricação mais claros
  • pagamento justo pelo trabalho de quem faz
  • uso de corantes de origem natural
  • abolição do estoque para não gerar acumulo de roupas para promoções
  • uso de tecidos descartados
  • uso de colas menos tóxicas
  • roupas feitas para terem um longo ciclo de uso: bem feitas, básicas, versáteis e atemporais
  • tecidos duráveis
  • acabamentos de qualidade
  • redução da quantidade de lixo produzido

As fast fashions querem a renovação do guarda-roupa a cada estação, mas para onde vai esse lixo? Isso não significa que você não possa comprar algo nessas lojas, desde que você tenha consciência, não pratique o exagero e não compre o que não precisa, você pode sim, tem muitas peças básicas nessas lojas também.

Fora isso existe outra questão que é:  o que a maioria da população pode pagar por uma roupa é um preço baixo para que o orçamento das contas mais necessárias não seja prejudicado, ou seja, existe uma questão social que também deve ser mudada e será mudada segundo os designos da lei de evolução. Só que se você tem condições financeiras de apoiar o slow fashion e comprar de marcas mais corretas, então porque não faz isso ?

Existe outra questão que é o trabalho similar ao escravo nos países pobres, contudo devemos pensar que se não existisse as fábricas de fast fashions nesses lugares, quais trabalhos essas pessoas teriam? Ai começamos a ver que o que precisa ser mudado é a mente das pessoas, pois essas fábricas podem estar lá sim, porém praticando formas mais conscientes de produção e trabalho, com preços mais justos para as suas roupas. No final sempre caímos no mesmo lugar: o que precisa ser mudado é a gente para que a mudança no outro também aconteça.

Existem lojas internacionais que hoje tem praticas mais sustentáveis em sua fabricação, que pagam um valor mais justo pelo trabalho, etc. Isso tudo está na internet e o melhor é que existe um App que nos diz isso, se chama MODA LIVRE. Temos também no instagram a página do FASHION REVOLUTION, que mostra como devem ser as práticas sustentáveis, mostra empresas que praticam e também as que não praticam, mas além disso nos mostra que devemos ser mais conscientes se queremos a tão chamada revolução no mundo.

É notável a mudança do mundo e as marcas internacionais estão percebendo isso, deixando de praticar abusos antes tidos como normais. No entanto, se queremos que o mundo mude, devemos saber que a mudança começa de dentro pra fora, mas não de dentro pra fora do outro, e sim da gente. Com pequenos exemplos vamos conseguindo seguidores que irão praticar o bem/o certo junto de nós, que vão ser exemplos para outras pessoas e assim vamos formando uma cadeia de pessoas mais conscientes no mundo.

Nós da Shop Leonor Correa praticamos o slow fashion no sentido de que: produzimos peças básicas, versáteis e atemporais, não temos estoque, acabamentos de qualidade, preço justo pelo trabalho, reaproveitamento de materiais, processos de fabricação mais clados, fabricação mais lenta, mais responsabilidade ambiental, conscientização dos clientes, tecidos duráveis, etc. A moda sustentável diz que essas peças não precisam ser descartadas na próxima estação, e isso é importantíssimo para o planeta terra.

Hoje em dia, como a maioria das lojas se concentra na internet, isso tudo se torna mais fácil, só que as lojas físicas podem adotar muitas dessas práticas também, como por exemplo: mostrar o processo de produção das peças, mostrar quem faz ou onde compra, mostrar que vendem peças com sentido, que não é só mais uma tendência passageira, investir em peças mais básicas com cores clássicas, serem transparentes quanto à tudo o que envolve produção, pagarem justamente seus funcionários, produção de menos lixo, pararem de comprar “brusinhas” da China ou do Brás para revenderem por um preço absurdo, investirem em macro tendências, embalagens reutilizáveis e pararem de ficar buscando vendas e dinheiro a qualquer custo, mesmo que seja vendendo moda descartável. Aliás, tem muita blusinha da China à preço de empresa que vende algo melhor, fiquem de olho.

Esses são pontos que eu acho que podem ser praticados, mas existem outros inúmeros fatores que podem ser incluídos. Iremos acabar aos poucos com esse ciclo vicioso do consumo e produção desenfreada de roupas, é um passinho de cada vez, então vamos dar o primeiro passo juntas(os)?

A moda sustentável também nos diz que podemos estar lindas todos os dias com o que temos e se precisarmos comprar, que seja algo que combine com as peças do nosso guarda roupa. A vida acontece no dia-a-dia, então não precisamos ter milhares de roupas legais para irmos em festas e não termos uma roupa básica e estilosa para usarmos no trabalho, por exemplo. Podemos usar aplicativos para inspirações de looks, ver vídeos com dicas de moda, etc. Nossa auto-estima deve estar elevada todos os dias, mas digo e repito: precisamos fortalecer nosso espírito com valores morais duradouros, porque se não de nada adiantaria, estaríamos fortalecendo a vaidade. A mudança começa de dentro para fora ! É necessário um mergulho no autoconhecimento.

Beijos, Leonor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *